Informações
Como calcular capital de giro

Capital de Giro: veja como calculá-lo e cuide da sua empresa!

O capital de giro é um dos assuntos mais importantes para todos os tipos de empreendedores. Afinal, ele é fundamental para cuidar da saúde financeira de qualquer negócio – independentemente do porte e segmento. No blog, já falamos sobre o que é capital de giro, confira também! Nesse outro artigo, falamos sobre como factoring pode ajudar a sua empresa resolver esse tipo de problema. Ah, você não sabe o que é factoring? Não tem problema, temos uma explicação sobre isso também. Depois de ler esses dois conteúdos, volte para cá para entender melhor o assunto de hoje: como calcular esse capital.

Como calcular capital de giro

Para realizar esse cálculo, você precisa ter duas ideias claras na mente: os ativos circulantes e passivos circulantes. Mas o que são esses termos estranhos? Simples: os ativos circulantes são os valores correspondentes às contas a receber, estoque e outros números que variam de acordo com o segmento do seu negócio. Dessa forma, esses ativos gastos são considerados investimento. Portanto, até esse gasto retornar como dinheiro para a sua empresa, ele exigirá mais recursos – o capital de giro – para se sustentar.

Por outro lado, os passivos circulantes são as despesas normais de uma empresa – como pagamento de fornecedores, contas a pagar, aluguel, impostos, salário dos colaboradores, etc. Quanto maior forem estes números.

Como os dois quadros não são constantes, é indicado que o cálculo do capital de giro seja feito frequentemente, assim, será possível ter uma visão correta acerca da saúde financeira da empresa.

Para chegar ao capital de giro líquido da sua empresa, você precisa somar os ativos circulantes (investimentos) e subtrair os passivos circulantes (recursos).

Ou seja:

Capital de Giro Líquido = Ativo Circulante – Passivo Circulante.

Vale lembrar que o contador é um profissional que pode realizar este cálculo e controle para o seu negócio.

Por que ele é tão importante?

Equilibrar investimentos e despesas é uma tarefa difícil para qualquer empresa. Claro, existem àquelas que possuem um acompanhamento minucioso e eficiente, normalmente, operando com um capital de giro alto ou bem alinhado aos seus custo; enquanto há outras que operam com um capital de giro baixo e podem sofrer com graves consequências.

Mas como ele vai afetar o desempenho do seu negócio? É bem simples, na verdade: a falta de controle e acompanhamento desse tipo de capital aumenta os riscos financeiros, uma vez que podem surgir despesas imprevistas: como equipamentos defeituosos, multas, volatilidade do mercado, etc.

Se a sua empresa não estiver preparada – financeiramente – para isso, as chances de uma bola de neve surgir, aumentam consideravelmente. Dessa forma, quanto maior for esse capital, mais tempo será possível manter as operações internas funcionando – mesmo sem receber nada. A orientação é que qualquer empresa tenha um capital de giro 6 vezes maior que a quantia necessária para liquidar todas as despesas mensais. Algo bem semelhante a uma reserva de emergência, que muitas pessoas fazem para situações imprevisíveis, como perder o emprego.

O que achou da nossa explicação sobre como calcular capital de giros? Esperamos que tenha entendido como essa reserva de emergência é importante para a sua empresa. Se gostou, não esqueça de compartilhar com os seus contatos. Ficou com alguma dúvida? Deixe nos comentários!

Nos falamos no próximo artigo!

telefone